IMG_5966_edited_edited.jpg

"Tenho aprendido com o tempo

Que a felicidade vibra na frequência

 das coisas mais simples.

Que o que amacia a vida, acende o riso,

Convida a alma pra brincar,

São essas imensas coisas pequeninas

Bordadas com fios de luz

No tecido áspero do cotidiano."

A POESIA

Suaviza a alma

Enobrece o Ser

Brada ao mundo

O que o coração quer  dizer.

 

Perpetua o momento

Esmaga a dor

Glorifica a natureza

Eleva uma simples flor.

 

Deleta a injustiça

Despreza todo tipo de fome

Valoriza o sentimento

E engrandece o homem.

 

Poesia é vida

E a vida é a própria poesia

É a grandeza da natureza

Apresentada no dia a dia.

 

A poesia é a essência

Vinda de você, do próprio eu

É o lado mais perfeito

Da sensibilidade de DEUS.

Ana Alice SIMBOLO-02.png

Portfólio oficial da poetisa

Minha História

SITE EM CONSTRUÇÃO
Aguarde...
Vem muita inspiração por aí
 

Meus Poemas

Aqui você encontra as minhas inspirações, poemas que escrevi, durante minha trajetória, em homenagem à natureza, às pessoas, à vida....

Minhas Inspirações

Primeiro livro, lançado em 1991.

Minhas%252520Inspirac%2525CC%2525A7o%252
Retalhos de Mim

Segundo livro, de 1994.

Mais Poemas

Poemas não publicados em livros.

Pen%2520calligraphy%2520hand%2520letteri
Minhas%20Inspirac%CC%A7o%CC%83es_edited.
 
Pink Lake Kimono

A VIDA, UMA OBRA PRIMA

A vida é uma obra prima

Que escrevemos e pintamos todo dia

É a presença viva de Deus

Que nos consagra com o sopro da alegria.

A vida é riacho que canta

É vento a murmurar

É o sorriso de uma criança

É folha seca pelo tempo a desfilar.

A vida é uma canção

Que soa no mais belo alvorecer

É aquele sol que se despede

E que enaltece o nosso adormecer.

A vida é uma orquestra

Que a existência irradia

É a pauta mais preciosa

Que compõe a sua única melodia.

A vida é você!

Com toda sua essência a inalar

É a presença perfeita de DEUS

Porque és a prova do amor sem par.

06 de novembro de 2018

PROCURO...

Onde está a rosa?

Com vergonha se escondeu

Por sentir que o perfume dela

Era insignificante diante do seu.

Onde está o sol?

Buscando luz para você

Aquecer seus passos, iluminar seu dia

Cobrir-te de esperança e alegria.

Onde está a lua?

Fiel a te vigiar

Exuberante, solidária e silenciosa

Põe-se do alto a te contemplar.

Onde está o mar?

Continua o vai e vem a cantar

Repleto de mistérios

Na sua grandeza está apto pra te encantar.

Onde está DEUS?

Presente em tudo o que há

No seu silêncio grita:

Estou aqui para em meus braços te amparar.

24 de junho de 2014.

MENINO DE RUA

Aquele menino que fica sujinho

Nas ruas, nos cantos, sem ter um ninho

É marca profunda do desamor

É corpo jogado no frio e no calor.

 

Aquele menino de olhar tristonho

Vegeta, não vive e nem sonha

Se entrega à graça do pedir

Não brinca, não sabe sorrir.

 

Aquele menino que às vezes lhe importuna

Que lhe enoja no simples tocar

É um pedaço seu

Que na marginalidade você insiste em empurrar.

 

Aquele menino que não vê a beleza da lua

Não percebe o brilho do sol

Não sente o perfume da flor

É um ser sem vida, carente de amor.

 

Aquele menino que já não sente dor

De tanta dor sentir

É o retrato da nossa condição humana

É a tal sociedade que não passa de lama.

 

Aquele menino que já não olha para o além

Nem sabe o céu contemplar

Só tem a marginalização para se “fazer”

AQUELE MENINO PODIA SER VOCÊ.

Retalhos de Mim

Books